Porque não sabemos estar sossegados.

 
20 DE FEVEREIRO

Linhas Citadas (III)

A lição do Buçaco

Estas alturas de Vila Franca, a que chamámos posições de Lisboa, porque defendiam a entrada desta capital, tinham sido fortificadas antecipadamente pelo inimigo: estavam entrincheiradas, com paliçadas em vários locais e munidas de canhões de todos os calibres. Após um criterioso reconhecimento, foram consideradas verdadeiramente inexpugnáveis. Talvez tivessem sido atacadas se não fosse a bem cara lição que o exército tinha aprendido no Buçaco.
(Pierre-François Guingret, oficial do exército francês)

 
19 DE FEVEREIRO

O Vendedor de Felicidade

Maria na Lua lê aos mais novos no Sobral de Monte Agraço.

Já no próximo sábado, dia 24, crianças com idades entre os cinco e os dez anos podem ouvir Maria na Lua contar “O Vendedor de Felicidade”, de Davide Cali (editado pela Nuvem de Letras e com ilustrações de Marco Somá), na Biblioteca Municipal de Sobral de Monte Agraço, pelas 15:30. A sessão dura aproximadamente uma hora; os efeitos, uma vida inteira.

As inscrições são gratuitas, mas limitadas. Saiba mais através do 261 940 090 ou envie e-mail para bibliotecaservicos@cm-sobral.pt.

 
14 DE FEVEREIRO

Sente-se um Fidípides?

O Linhas de Torres Running Challenge espera por si.

2500 anos atrás, Fidípides combatia os persas no campo de Maratona quando se apercebeu de que um navio dos invasores seguia na direção de Atenas. O soldado temeu que a intenção do inimigo fosse a de enganar os gregos na cidade e, transformando a certa derrota persa em Maratona numa narrativa de vitória, levá-los a entregar-se sem luta.

Fidípides lançou fora as suas armas, a sua roupa até, e correu os cerca de 40 quilómetros que separam o campo de Maratona de Atenas, conseguindo chegar à acrópole antes do navio persa. Aos seus ansiosos conterrâneos, disse apenas “Ganhámos!” – e caiu morto de exaustão. E se a história de Fidípides foi mudando ao longo da Antiguidade, de Heródoto a Luciano, manteve-se sempre o espírito inicial da sua corrida como um sacrifício em prol da comunidade.

200 anos atrás, mais de 80 quilómetros de fortificações e redutos foram projetados e construídos para deter outra invasão de uma grande potência. Para recordar e celebrar todos os que contribuíram para as Linhas de Defesa de Lisboa, popularmente conhecidas como Linhas de Torres – dos militares que as pensaram, dos engenheiros que as projetaram e dos populares que as edificaram –, que melhor do que uma maratona? 

O Linhas de Torres Running Challenge é um conjunto de provas de corrida, maioritariamente de trail e com alguns percursos em estrada, que decorrem nos locais onde há dois séculos se levantaram as Linhas de Torres e hoje inseridos nos concelhos de Arruda dos Vinhos, Loures, Mafra, Sobral de Monte Agraço, Torres Vedras e Vila Franca de Xira. 

Se se sente um Fidípides, a maratona de 42 quilómetros espera por si, mas outras três modalidades – 10K Trail, 6K Caminhada e, para os mais novos, 2K Kids Race – garantem um brilharete e muita diversão a todos os que queiram participar. A Associação dos Deficientes das Forças Armadas é a instituição beneficiária do evento.

Para mais informações, clique aqui.

 
8 DE FEVEREIRO

Porque não somos capazes de dizer que não

...a uma escapadinha até à FIL.

É uma verdade universalmente reconhecida que gente que é gente no turismo em Portugal, ou está de férias, ou está na Bolsa de Turismo de Lisboa; nós, porque não somos capazes de dizer que não a uma escapadinha até à FIL, não perdemos uma edição.

Este ano, integrada no Turismo Centro de Portugal, a Rota Histórica das Linhas de Torres espera por si no stand 1A03 do pavilhão n.º 1 – Destinos Nacionais.

.Visite a página oficial da BTL aqui.

 
1 DE FEVEREIRO

Linhas Citadas (II)

 

Eu costumava divertir-me muito vendo os nossos oficiais da marinha chegar de Lisboa montados em mulas, com óculos de espionagem de navios, grandes como canhões de seis libras, amarrados atrás das selas. A sua primeira pergunta era invariavelmente: "Quem é aquele tipo ali?" (apontando para a sentinela inimiga, perto de nós) e, quando lhe diziam que era um francês, "Então por que diabo não lhe dão um tiro!"
(John Kinkaid, Adventures in the Rifle Brigade)

 
30 DE JANEIRO

Viajar no tempo já foi coisa de ficção científica.

 

Pegue no seu smartphone e prepare-se para ser alistado nos exércitos da Guerra Peninsular: uma nova app, Itinerários Napoleónicos, está disponível para as plataformas Android e iOS, pronta para o transportar aos palcos dos acontecimentos das 1.ª e 3.ª Invasões Francesas. E porque História e Cultura são melhor aproveitadas quando acompanhadas por uma boa dose de entretenimento, um sofisticado jogo de Realidade Virtual permite-lhe visitar os locais e personificar os protagonistas da Guerra Peninsular, participando diretamente nos acontecimentos e competindo com jogadores de todo o mundo.

As novidades, porém, não acabam aqui. Passaram a estar disponíveis, nos Centros de Interpretação das Linhas de Torres, equipamentos de Realidade Virtual que lhe permitem “mergulhar” nos locais e acontecimentos da Guerra Peninsular – que estes tenham ocorrido há mais de duzentos anos não é um problema, mas uma excelente oportunidade.

Estes equipamentos, bem como a app, integram uma ampla rede de experiências de VR promovidas pelo Turismo de Portugal no âmbito do projeto Itinerários Napoleónicos, integrado no programa Valorizar Interior. Elas oferecem uma nova forma de aprender e apreciar as narrativas históricas e podem ser vividas, para além das Linhas de Torres, em Almeida, Bombarral, Elvas, Mealhada, Mortágua e Penacova.

Clique aqui para mais informações, descarregar as aplicações e começar a sua vida épica nos exércitos peninsulares.

 
28 DE JANEIRO

Amigos com Benefícios

O Sobral não podia esquecer o Dia Mundial do Teatro.

O que acontece quando uma pastora de princípios muito rígidos descobre que a orientação sexual do filho não está de acordo com os ditames que prescreve? Acontece o riso, pelo menos em palco, dá a entender o encenador Celso Cleto, do Teatro Dramax Oeiras, sobre o efeito da sátira de costumes que Sofia Alves protagoniza e que conta com Diogo Lopes e Filipe Matos.

Em digressão nacional, a peça de John Borg estará de visita a Sobral de Monte Agraço no dia 22 de março, que assim assinala o Dia Mundial do Teatro. Veja os detalhes aqui

 
Thomas Lawrence, Retrato de Charles William (Vane-)Stewart, 1812. National Portrait Gallery, Londres
21 DE JANEIRO

Linhas Citadas (I)

De Armas e Bagagens

No entanto, surgiram muitas discussões e dificuldades quanto à interpretação que cada parte desejava dar aos artigos da convenção de Sintra que se referiam à bagagem privada do exército. Os portugueses estavam naturalmente ansiosos por que os homens que tinham saqueado as suas igrejas, museus e mesmo as suas habitações não pudessem levar esse saque sob a designação de propriedade privada; enquanto os franceses protestavam contra qualquer busca ou inquérito sobre a extensão da sua bagagem. Não era fácil para o general britânico seguir um rumo correto em tais circunstâncias, mantendo, como desejava, um respeito estrito pela sacralidade das suas próprias promessas. Por um lado, sentia que, quaisquer que fossem as palavras do tratado, o seu espírito não era de molde a sancionar os numerosos actos de peculato e roubo de que os franceses poderiam ter sido culpados; e declarou isto com grande clareza ao Marechal Junot. Por outro lado, viu que, em muitos casos de alegada pilhagem, seria extremamente difícil identificar os bens alegadamente roubados. Assim embaraçado, tomou a única medida judiciosa que estava ao seu alcance. Foi nomeada uma comissão de inquérito, perante a qual todas as queixas deveriam ser apresentadas; e a quantidade de bens restituídos aos legítimos proprietários pelas suas decisões foi imensa.
(Charles William Vane, Story of the Peninsular War)

 
19 DE JANEIRO

Como uma águia

"Invasões" no Vimeiro

Que comandante da era napoleónica não gostaria de poder sobrevoar o campo de batalha como uma águia, observar enquanto as suas manobras são executadas pelos exércitos, ver como o inimigo posiciona as suas forças e agir em conformidade? Ele não podia, mas a si, nada o impede.

De 3 de fevereiro a 5 de abril, entre num mundo onde a grandiosidade das batalhas napoleónicas ganha vida em miniatura. A exposição de modelismo Invasões, patente no CIBV - Centro de Interpretação da Batalha do Vimeiro, oferece uma forma única e alternativa de abordar a temática do período napoleónico.

Concebida pelo grupo Modelstep, esta exposição, de entrada livre, apresenta dioramas e maquetas pormenorizadas que captam – ao mais pequeno detalhe – a essência de uma época crucial da história europeia.

 
9 DE JANEIRO

Humor e memória: A Conta que Deus Fez

Teatro em Arruda dos Vinhos

João Tarrafa, dramaturgo, ator e encenador, leva à cena na próxima sexta-feira, no Centro Cultural do Morgado, A Conta que Deus Fez:

No rescaldo das Invasões Francesas em Portugal, um homem reflete acerca daquilo que restou do povo deste país após ter sido arrasado tanto pelas tropas de Napoleão Bonaparte como pela “Política da Terra Queimada”, a própria estratégia que nos levou à vitória. Memórias fundidas em humor e amargura que colocam o povo português como protagonista desta guerra.

Não é preciso fazer muitas contas para assistir: os bilhetes custam €4 e estão à venda em
https://viver.arrudadosvinhos.com.pt.

 
1 DE JANEIRO

InvadeCAST: Ano Novo, novo episódio

Porquê “Itinerários Napoleónicos” e não apenas “Invasões Francesas”? É Portugal um destino de turismo militar por excelência, ou é o turismo militar uma das excelências do turismo em Portugal? Tornaram-se a tecnologia e a interatividade indispensáveis a uma experiência turística completa? Neste segundo episódio do InvadeCAST, Ana Raquel Machado conversa com Teresa Ferreira, diretora do Departamento de Dinamização da Oferta e dos Recursos do Turismo de Portugal, que desde há muito vem ponderando estas e outras questões.

 
23 DE DEZEMBRO

A Invade 9 já chegou

Aqui na Rota Histórica das Linhas de Torres somos todos cigarras, mas daquelas cigarras feitas formigas, daquela estirpe de cigarra que não é capaz de estar sem fazer nada. Entre o preparar das rabanadas, o demolhar o bacalhau da consoada e o dependurar de enfeites na árvore, preparámos uma revista inteirinha para si. A Invade n.º 9 aí está e, com ela, muitas sugestões para que nada lhe falte para um início de Ano Novo em grande na região das Linhas.

Enquanto a versão impressa não chega aos locais do costume – Centros de Interpretação da Linhas de Torres e Postos de Turismo da região, assim como aos postos Ask Me, do Turismo de Lisboa –, aceda à versão online aqui mesmo, no portal InvadeMAG, de onde também pode descarregar a edição em PDF.

Festas Felizes!

 
9 DE DEZEMBRO

Quem nunca pensou?

Este Natal, apresente Napoleão à família.

Quem nunca pensou: “eu gostaria de aprender mais sobre a história do meu país, ao mesmo tempo, apoiante que sou do direito à autodeterminação dos povos, que pudesse agir de forma a impedir a conquista de Portugal pelas tropas de Napoleão; e tudo isto eu gostaria de fazer num ambiente de divertimento e alegre confraternização, numa carinhosa roda de família e amigos, petiscando sonhos e rabanadas”.

Sabemos que o pensamento acima exposto já lhe fez muitas visitas. E é por o sabermos que nos apressamos a informar de que,  durante o mês de dezembro, pode adquirir o jogo “Napoleão Bonaparte: o princípio do fim” nos Centros de Interpretação das Linhas de Torres de Arruda dos Vinhos, Bombarral, Loures, Mafra, Sobral de Monte Agraço, Torres Vedras e Vila Franca de Xira, com 30% de desconto.

Quem nunca pensou?

 
29 DE NOVEMBRO

Parabéns a Você

...e ao CILT do Sobral

É apenas justo que no duodécimo aniversário do seu Centro de Interpretação das Linhas de Torres, uma ocasião tão venerável quanto ressonante, o município de Sobral de Monte Agraço lhe ofereça – ao CILT e a si – um presente. Não um presente de opulência
material, note bem, mas um presente tecido na linguagem universal da música, celebrando a união de várias culturas, do Brasil a Macau, dos EUA a Portugal, prestando também homenagem a alguns dos maiores poetas de expressão portuguesa.

O concerto do Fontenelle Trio, composto por Felipe Fontenelle, João Pedro Santos e Ciro Lee, é já no próximo dia 2 de dezembro, pelas 21h30, no Auditório Municipal de Sobral de Monte Agraço. Tem até 30 de novembro para se inscrever, gratuitamente, através do e-mail cilt@cm-sobral.pt. As inscrições estão sujeitas, naturalmente, à lotação da sala.

Vá até lá, desfrute e não se esqueça de dar os parabéns ao CILT do Sobral de Monte Agraço. E no dia seguinte, porque os mais novos também têm direito a prenda, leve-os ao CILT, bem no centro da vila, para que possam experimentar a barretina de um soldado da Guerra Peninsular e ver os objetos que ele transportava na mochila. A inscrição, gratuita mas obrigatória, deve ser feita até 1 de dezembro para o endereço de e-mail indicado acima.

 
22 DE NOVEMBRO

A Invade 9 está a caminho

 

Todos os anos, por esta altura, recolhemos as folhas que caíram no outono para compor a edição de inverno da revista Invade. Com o número 9, está a caminho uma conversa com Mark S. Thompson, estudioso da Guerra Peninsular, a propósito do seu livro Wellington and the Lines of Torres Vedras. Falamos, é claro, do lançamento do InvadeMAG. Teremos potentes holofotes apontados ao Festival Novas Invasões e ao Dia Nacional das Linhas de Torres, que iluminarão por igual as inebriantes salas do Museu do Vinho e da Vinha – Bucelas. Falamos-lhe ainda do quanto foi bonita a 1.ª Marchinha dos Fortes, aprendemos a apreciar néctares e a fazer bons amigos na acolhedora Adega Cooperativa da Lourinhã, apresentamos-lhe a requintada simplicidade do alojamento Minimal House Bombarral e oferecemos-lhe as habituais sugestões sobre onde apreciar a gastronomia local, onde repousar a cabeça e o corpo e, em suma, como desfrutar em pleno de uma visita à região das Linhas de Torres.

Quando a revista estiver pronta, tocaremos sonoras trombetas. Até lá, visite-nos aqui mesmo e fique a par do que de melhor se faz e acontece na nossa região.

 
16 DE NOVEMBRO

Ilustrando a Resistência nas Linhas de Torres

 

Se é um ilustrador com mais de 18 primaveras ou um futuro grande artista que hoje frequente o ensino secundário dos concelhos da Rota Histórica das Linhas de Torres (Torres Vedras, Bombarral, Lourinhã, Sobral de Monte Agraço, Arruda dos Vinhos, Mafra, Loures e Vila Franca de Xira), tome nota: a Fábrica das Histórias – Casa Jaime Umbelino tem a decorrer a 2.ª edição do seu concurso bienal de ilustração, sob o mote “Resistência”.

Os propósitos são nobres: exaltar a ilustração enquanto arte, aproximar os ilustradores e aprendizes ao património cultural de Torres Vedras e estimular a geração de novas criações artísticas.

Haverá prémios monetários e uma exposição com as ilustrações que mais tiverem encantado os sentidos do júri, respeitando os critérios de relação com o tema, qualidade de execução e originalidade.

 Aceda a toda a informação aqui..

 
11 DE NOVEMBRO

Xira Wine Fest 2023

Três dias para celebrar um companheiro duradouro.

Néctar dos deuses e símbolo de celebração na Antiguidade, o vinho incorpora uma rica tapeçaria de história, cultura e convivialidade. Na região das Linhas de Torres sabemos que o cultivo de vinhas e os aspectos ritualísticos do consumo de vinho evoluíram para um fenómeno global, estimulando uma cultura vitivinícola refinada e tão diversificada quanto o são os matizes das nossas sociedades. 

A Câmara Municipal de Vila Franca de Xira propõe-lhe três dias de dedicação a este companheiro duradouro e elemento civilizador. Sendo uma celebração do vinho, a iniciativa não se detém nos néctares: porque a relação entre o vinho e a gastronomia é um romance intemporal, conta com a participação dos restaurantes do concelho para a realização de showcookings (cozinha ao vivo) e degustação de produtos regionais.

O Xira Wine Fest decorre de 17 a 19 de novembro. Consulte o programa aqui.

 
10 DE NOVEMBRO

"Rir em momentos estranhos"

Não conhecemos todos alguém assim?

“Napoleão era capaz”, escreve o biógrafo Adam Zamoyski, “de assistir impassível a uma comédia enquanto a casa inteira ria, para logo desatar às gargalhadas em momentos estranhos”. Não conhecemos todos alguém assim? E se, como garante ainda Zamoyski, Napoleão “desprezava a comédia”, seria talvez porque lhe conhecia o potencial subversivo: era um homem informado e lido, havia de se ter cruzado com Aristófanes em alguma biblioteca.

Isto para lhe dizer que na noite do próximo dia 17 de novembro terá a oportunidade de exercitar o riso no Cine-Teatro de Sobral de Monte Agraço, com uma nova geração de humoristas empenhados em atingir o nível do Tartufo, de Molière – a única comédia que, diz-se, até o Imperador dos Franceses era capaz de apreciar. Ria-se e o mundo inteiro rirá consigo – à excepção, talvez, de Napoleão.

Clique aqui para os detalhes.

 
Os três cônsules: Cambacérès, Bonaparte e Lebrun (pintura de Auguste Couder).
10 DE NOVEMBRO

18 de Brumário

A revolução, é comum dizer-se, terminara ali.

Se não é difícil apontar datas para o fim da aventura política napoleónica, o início pode ser condensado nos dias 18 e 19 do mês de Brumário do ano VIII, no calendário republicano francês (9 e 10 de novembro de 1799), quando, entre receios de um ressurgimento jacobino e de uma restauração do regime monárquico, as duas assembleias – o Conselho dos Anciãos e o Conselho dos 500 – se reuniram no antigo palácio real de Saint-Cloud, fugindo do centro de uma Paris em ebulição.

Após uma série de episódios mais ou menos rocambolescos, discursos inflamados e demonstrações de força marcial, o governo do Directório caiu; e Bonaparte, cuja popularidade estava firmemente ancorada em campanhas militares bem-sucedidas em Itália e no Egito, tornou-se Primeiro Cônsul. A revolução, é comum dizer-se, terminara ali.

Passar-se-ia ainda mais de uma década antes que Masséna, e com ele, em certa medida, a estrela de Napoleão, se detivessem frente às Linhas de Torres Vedras, contemplando um forte precário no cume de um monte.

 
3 DE NOVEMBRO

Festival Acordeões do Mundo

A 20.ª edição está a acontecer nas Festas de Torres Vedras.

A patente do acordeão, ou do seu precursor imediato, o handäoline, foi registada em Berlim quando em Portugal se aprovava a Constituição de 1822. Desde então, do tango argentino às danças do norte do Cáucaso – não esquecendo os cafés e cabarés de Paris –, o instrumento surge em contextos musicais tão variados como a pop, o jazz e a música clássica, tendo conquistado lugar de honra no que hoje chamamos de “música do mundo”. 

Integrado nas Festas de Torres Vedras, a 20.ª edição do festival Acordeões do Mundo acontece até dia 10. Consulte o programa aqui.

 
31 DE OUTUBRO

Festival Literário de Mafra

Vire uma página na edição de 2023.

Se for como nós, que não somos capazes de pousar um bom livro enquanto não acabarmos de o ler, sabe que (quase) tão bom como ler é falar e ouvir falar de Literatura.

A única boa razão para perder o Festival Literário de Mafra, “um evento que pretende festejar a Literatura em todas as suas vertentes, com particular relevância para os autores de expressão portuguesa”, seria não conseguir pousar o livro que está a ler. Se for esse o seu caso, faça como nós: ponha-o debaixo do braço e leve-o consigo.

O Festival Literário de Mafra é comissariado por José Fanha e agitará a vila até 5 de Novembro, “envolvendo diferentes entidades (escolas, contadores de histórias, escritores, ilustradores, entre outros)". A programação é “destinada a todas as idades, com uma Feira do Livro, encontros com autores e sessões de contos.”

Vá – largue esse livro por um momento e consulte o programa aqui.

 
25 DE OUTUBRO

Prémios Wellington Honour 2023

 

No Dia Nacional das Linhas de Torres entregámos, como sucede desde 2021, os prémios Wellington Honour, em reconhecimento de pessoas, entidades e instituições que vêm desempenhando um papel de relevo para o desenvolvimento humano, económico e cultural da nossa região, assim como para a divulgação e promoção do património material e imaterial das Linhas de Torres.

Este ano, coube à AIDGLOBAL – Ação e Integração para o Desenvolvimento Global ser distinguida com o prémio Ambiente e Sustentabilidade. Na categoria Cultura e Criatividade, o prémio foi entregue ao Grupo de Danças Históricas da Batalha do Vimeiro. A Associação VOA – Inclusão para a Deficiência recebeu o prémio Acessibilidade e Inclusão. Na categoria Desporto e Movimento, a distinção coube ao Clube Desportivo, Recreativo e Cultural da Calhandriz. Last but not least,  Clive Gilbert recebeu o prémio Promoção e Divulgação.

Os Wellington Honour são mais do que um merecido reconhecimento a pessoas ou entidades. Ao destacar actores locais no contexto mais vasto da região e do país, os prémios relevam também as virtudes de se trilhar um caminho comum, de que as Linhas de Torres são, a uma vez, âncora identitária e ideia de desenvolvimento.

Parabéns aos distinguidos!

Veja a fotogaleria aqui.

 
23 DE OUTUBRO

Comemorar as Linhas (II)

 

Aos vilafranquenses que, na passada sexta-feira, possam ter-se sentido alarmados pela presença de uma galante tropa, munida de sabres, pistolas e carabinas, em frente ao Museu do Neo-Realismo, queremos afiançar: a guarda era de honra, e as intenções, gentis. Tampouco os camponeses que ocupavam parte do passeio representavam qualquer perigo para a ordem pública, não obstante os varapaus e forquilhas de que, por motivos históricos, não se separam nunca.

Eles estavam ali para, com muitos outros amigos das Linhas de Torres, participar na celebração do seu Dia Nacional. A casa, como todos os anos acontece, encheu; e até Junot – que não quisemos pôr na rua com armas e bagagens – se fez convidado para nos ler o testamento que nunca redigiu. Houve discursos, entregou-se os prémios Wellington Honour (voltaremos a falar sobre isso) e pôs-se a conversa em dia com um bom vinho da região.

Sobretudo – e é isso que todos anos, cada vez mais, fica – homenageou-se o passado e celebrou-se o futuro da nossa região.

Veja a fotogaleria aqui.

 
20 DE OUTUBRO

Comemorar as Linhas e falar sobre isso

O InvadeCAST começa hoje.

Comemoramos para honrar a memória de um acontecimento passado e das pessoas que o viveram. Celebramos para partilhar essa memória com os outros e transformá-la num sentimento positivo para a comunidade. Hoje, 20 de outubro, queremos comemorar as Linhas de Torres e celebrar consigo o nosso Dia Nacional.

Outra forma de celebrar é aprendendo. E que melhor forma de o fazer do que ouvindo quem tem algo relevante a dizer? No primeiro episódio do InvadeCAST, o podcast do InvadeMAG que hoje estreia, Ana Raquel Machado conspira com Raul Almeida, o novo responsável pelo Turismo do Centro de Portugal, para uma invasão turística à região das Linhas de Torres.

 
19 DE OUTUBRO

Daqui por uma quinzena de anos, talvez

Já revelámos as fotos da Marcha e Marchinha dos Fortes de 2023.

Daqui por uma quinzena de anos, uma árvore muito pequena ainda – talvez um pinheiro manso ou um sobreiro – quererá saber quem a plantou numa colina escarpada da Serra do Socorro. Talvez uma águia-cobreira ou um bufo-real já muito velhinhos se lembrem de ter visto, lá dos altos onde voam as águias, umas crianças, muito animadas e coloridas, populando a colina com rebentos tão altos quanto elas; enquanto grupos de caminhantes, esses bem maiores e de ar muito determinado, marchavam para o topo da serra.

Então as velhas aves abrirão o baú das recordações e mostrarão as fotografias da nossa galeria aos pinheiros mansos, aos sobreiros e até a um medronheiro que se infiltrara nas hostes.

 
16 DE OUTUBRO

À Descoberta das Linhas de Torres

Uma linha é um ponto que saiu para dar um passeio.*

Ainda agora chegou da Marcha dos Fortes e já era capaz de se meter noutra? Como também não somos capazes de ficar sossegados, preparámos para si a caminhada À Descoberta das Linhas de Torres, no troço da Grande Rota que vai de Loures a Mafra.

Esteja às 9h00 de sábado, 21 de outubro, no Parque Municipal do Cabeço de Montachique, em Loures (sabemos que se guia lindamente pela posição do sol e das estrelas, mas aqui ficam as coordenadas GPS para o caso de o tempo estar para o nublado: 38°54’03.5”N 9°10’53.7”W). A caminhada passará pelas fortificações da Achada, da Coutada, do Carrascal, do Capitão e da Presinheira, no concelho de Mafra, antes de regressar ao ponto de partida. O grau de dificuldade é, naturalmente, elevado e o percurso de cerca de 16Km, inteiramente em meio rural, tem uma duração de aproximadamente 5 horas, sem contar com a sesta.

Inscreva-se até 18 de outubro junto da Divisão de Desporto da Câmara Municipal de Loures, através deste formulário online, deste endereço de e-mail, ou, se é uma pessoa de índole mais clássica, pelo telefone 211 151 157. O número de inscrições é limitado. O seguro está incluído, mas não se esqueça de levar água, calçado adequado e uma bucha para o caminho. Boa caminhada!

(*Paul Klee)

 
15 DE OUTUBRO

História de Duas Marchas

Tanto para miúdos como para graúdos, foi um sábado para recordar.

De entre os muitos valentes da Marcha dos Fortes que ontem, sob um céu carregado, iam chegando ao topo da Serra do Socorro para uma pausa retemperadora, um pequeno grupo sobressaía: os mais bravos de entre os bravos – os pequenos participantes da 1.ª Marchinha – traziam nos olhos o orgulho de uma missão cumprida. Eles não contam quilómetros à dúzia, como o fazem os caminhantes mais velhos. Mas as muitas árvores que, com a ajuda dos pais e de muitos amigos igualmente generosos, deixaram plantadas numa colina da serra são um excelente augúrio para o nosso futuro comum.

E enquanto os participantes da Marcha dos Fortes iniciavam a segunda parte da sua epopeia, os da Marchinha ficaram ali mesmo, no topo da serra, a aprender a manejar um telégrafo de balões do tempo da Guerra Peninsular, com uma alegria contagiante e um empenho que muito jeito teria dado duzentos anos atrás.

Fique atento ao InvadeBLOG, porque muito em breve teremos uma galeria de fotos para partilhar.

 
13 DE OUTUBRO

Temporada Darcos 2023

Faça de um nome familiar um nome íntimo.

Para quem não tem o hábito de estar atento ao dia-a-dia da música erudita em Portugal, o nome Darcos é familiar. Para quem está atento, é íntimo. Isto sucede porque, desde os seus primeiros concertos em Portugal – há já mais de duas décadas –, o Ensemble Darcos vem agitando e transformando o panorama da música portuguesa.

Sob a direção de Nuno Côrte-Real e constituído por músicos internacionais como Filipe Quaresma, Paula Carneiro, Reyes Gallardo, Gaël Rassaert, Pedro Wallenstein e Helder Marques, o Ensemble deu mostras, nos seus anos de formação, de uma diversificação e flexibilidade artística notáveis. Diversificação e flexibilidade que tornariam quase inevitável a criação, em 2008, de uma programação musical complementar, também fundada por Côrte-Real. Conhecida como Temporada Darcos, viria rapidamente a afirmar-se como um dos agentes de programação musical mais prestigiados do país.

A Temporada Darcos é apoiada pela Câmara Municipal de Torres Vedras, pela Câmara Municipal de Lisboa, pela DGArtes e por diversos outros parceiros públicos e privados, incluindo a RTP - Antena 2, que regularmente grava e transmite ao vivo parte dos concertos do Ensemble e da Temporada Darcos.

Consulte hoje mesmo o programa em formato PDF. E se o nome Darcos lhe era apenas familiar, dê o primeiro passo para que se torne íntimo.

Mais informações aqui

 
12 DE OUTUBRO

Venha comemorar connosco

O Dia Nacional das Linhas de Torres tem um antes e um depois.

Assim como há um antes e um depois das Invasões Francesas, há um antes e um depois do Dia Nacional das Linhas de Torres, que desde 2019 se celebra a 20 de outubro, dia da sua elevação a Monumento Nacional.

O antes começou ontem — isto é, no dia 11. O depois vai até dia 29. Nestas quase três semanas de atividades, recordaremos a capacidade de resistência e a vontade de independência de um povo inteiro. O antes e o depois não são figuras de retórica: se é a memória que nos alimenta, é no futuro que temos postos os olhos.

Esta é uma homenagem da comunidade aos seus maiores. Venha celebrá-los connosco!

Consulte o programa em PDF.

 
Forte do Zambujal, Mafra
9 DE OUTUBRO

Dos velhos muros

 

“Leonardo da Vinci viu árvores, cidades, batalhas e muitas outras coisas nas manchas que encontrou em velhos muros. Shakespeare viu baleias e camelos nas nuvens. O João Simpletão olha para as nuvens e só vê nuvens. As manchas nos velhos muros parecem-lhe simplesmente manchas. Em muros velhos.”

(Bruno Munari, Arte come Mestiere, 1966)

 
4 DE OUTUBRO

Não vá para essas batalhas de estômago vazio

Alimente-se connosco À Mesa dos Generais.

Sabe aqueles dias em que, sentindo um ratinho no estômago, diz para si mesmo:
–Isto agora o que caía bem era uma rúbia maturada e uns ovos rotos General Carrera.
Ou:
–O que era capaz de me abrir o apetite era uns mexilhões à General Wellington.
Ou ainda, num tom mais castrense:
–Já marchava, um galo de cabidela à Napoleão Bonaparte.

Nós sabemos o que isso é. E porque também não somos capazes de estar muito tempo sem dar ao dente, confeccionamos, de 13 a 22 deste mês de outubro, a iniciativa À Mesa dos Generais, com ingredientes, perdão, restaurantes aderentes em toda a região das Linhas de Torres.

Não vá para essas batalhas de estômago vazio: descarregue o programa em PDF e parta à descoberta das ementas de época. Saboreie a comida dos generais – sem ser fuzilado por isso.

 
1 DE OUTUBRO

InvadeMAG em dois minutos

Encapsulámos a essência do InvadeMAG em dois minutos de filme.

O tempo pode ser definido negativamente, como em "aquilo que não temos". Ou em termos mais empáticos: "aquilo que partilhamos".

Porque não somos capazes de estar sem comemorar nada, temos um filme muito curto para partilhar consigo, hoje que o  InvadeMAG cumpre um mesinho de vida. Verá que não é tempo perdido.

 
30 DE SETEMBRO

Não saia à francesa

Leve os miúdos consigo.

Se não deu hoje um saltinho até ao Centro de Interpretação do forte de S. Vicente, em Torres Vedras, ficou a ver navios… mas não há motivo para desânimo: vêm aí muitas outras manhãs de sábado para brincar, aprender e ficar a conhecer alguns dos episódios mirabolantes de que também se fizeram as Invasões Francesas, assim como a origem de algumas expressões, hoje tão comuns, que nesse período enriqueceram a língua. Agora veja lá, não saia à francesa – leve os miúdos consigo.

Do “Ala, que se faz tarde” da Família Real às atividades musicais e de ioga para a família, até 1 de junho do próximo ano vai acontecer de tudo um pouco no forte de S. Vicente.

Consulte aqui o programa e escolha um dia, ou - porque não? - escolha todos e faça a coisa à grande e à francesa. Não deixe que esta oportunidade vá para o Maneta - os mais pequenos vão agradecer-lhe.

 
27 DE SETEMBRO

Na sexta há clássico?

No domingo, também.

Mais de duzentos anos depois de Beethoven ter rasurado o nome de Bonaparte da página de dedicatória da sua 3.ª sinfonia, a Eroica (veja este nosso pequeno documentário para saber porquê), o município do Bombarral – a que orgulhosamente chamamos um dos nossos – leva a cabo o seu Festival de Música Clássica.

O festival terá início – muito apropriadamente – a 1 de outubro, Dia Mundial da Música, com Quadros de uma Exposição, a obra-prima de Mussorgski, interpretada por um quinteto de metais; e terminará igualmente em grande, no dia 29 do mesmo mês, com Mário Laginha e a Banda de Música do CCMB. E se acha que assim já estaria muito bem, espreite o que vem pelo meio: Ana Cosme, com o Trio de Canto, Violoncelo e Órgão; as incontornáveis Quatro Estações, de Vivaldi, especialmente dedicado às famílias; e o Concerto dos 40 Anos do Coro Adulto do CCMB.

Os concertos são também uma oportunidade para conhecer melhor alguns dos locais de referência da vila: o teatro Eduardo Brazão, a Igreja do Santíssimo Salvador do Mundo, a Quinta do Sanguinhal e o Auditório da Escola Fernão do Pó.

Condicionada apenas pela lotação dos espaços, a entrada será livre em todos os concertos. Temos a certeza de que Beethoven teria aplaudido.

 
22 DE SETEMBRO

Não sabe o que fazer ao pote de ferro da sopa de sustança?

A Feira de Velharias do Sobral está aí para ajudar.

Conhecemos a sensação: não sabe o que fazer ao velho sabre que lhe sobrou das campanhas da Guerra Peninsular. À fiel tenda que o abrigou nas noites chuvosas do forte de Alqueidão. À bacia de esmalte em que refrescava a face enfarruscada de terra e pólvora. Ao velho pote de ferro em que cozinhava a sopa de sustança. Às refulgentes dragonas que lhe adornavam o garboso uniforme, antes de o uso e as traças terem feito com ele o que as tropas inimigas não lograram fazer. 

Temos boas notícias!

O município de Sobral de Monte Agraço abriu as inscrições para a tão aguardada Feira de Velharias e Artigos em Segunda Mão, a ter lugar nos primeiros sábados de cada mês. Tem até 1 de outubro para reservar o seu lugar na primeira edição, que terá lugar no dia 7 do mesmo mês, na Estação Central de Camionagem de Sobral de Monte Agraço.

Para inscrições e mais informações, entre em contacto através de e-mail turismo@cm-sobral.pt, pelo telefone 261 942 296, ou visite o Posto de Turismo na Praça Dr. Eugénio Dias n. °12.

 
20 DE SETEMBRO

1.ª Marchinha dos Fortes

A Marcha dos Fortes tem agora uma irmã mais nova.

Marcha
substantivo feminino
1. ato ou efeito de marchar.

Marchinha
substantivo feminino
1. ato ou efeito de marchar menos e divertir-se mesmo muito pelo caminho.

A Marcha dos Fortes, que atravessa o território das Linhas numa extensão de 44Km e este ano vai já na sua 17.ª edição (tome nota: é já a 14 de outubro!) – tem uma irmã pequenina, a Marchinha dos Fortes, pensada para as famílias e que anima os seus 4Km de extensão com muitas atividades, incluindo, imagine, aprender a manejar um telégrafo de balões.

E como os montanheiros e caminheiros de todas as idades não deixam senão pegadas e não tiram senão fotografias — são Amigos do Ambiente —, deixarão aquele espaço mais rico, plantando algumas árvores.

Com os que pensam que, por ser mais pequena do que a Marcha, a Marchinha será menos desafiante, falamos depois da subida à Serra do Socorro…

A 1.ª Marchinha dos Fortes terá lugar a 14 de outubro próximo. Peça informações e inscreva-se gratuitamente através deste e-mail. Na volta do correio receberá informações detalhadas e as coordenadas GPS do local de encontro.

 
15 DE SETEMBRO

Arruda: Segredos do Vinho e do Património

Um bom vinho pede um bom copo.

Todos sabem que Arruda dos Vinhos é um território vinhateiro de excelência, até porque traz a fama gravada nas muitas medalhas que adornam os rótulos dos produtores da região. E no entanto, se o Vale Encantado não faz segredo da excelência das suas vinhas, os vinhos em si guardam muitos mistérios que cabe a si descobrir.

Como no InvadeMAG não somos capazes de guardar um segredo, aqui vai: o município de Arruda dos Vinhos, em parceria com os produtores locais, criou o programa Na Rota do Vinho, com visitas guiadas e (surpresa!) provas de vinho, para que possa investigar na primeira pessoa os centenários mistérios de que são feitos os néctares de Arruda. Veja todos os detalhes, incluindo como inscrever-se, aqui.

Porque um bom vinho pede um bom copo, e para que não pense que Arruda tem apenas excelentes vinhos, aproveite para conhecer o património civil, histórico, artístico, militar e imaterial do município, inscrevendo-se no ciclo de visitas guiadas e audioguiadas Viagens pelo Património de Arruda, aqui.

Quem é amigo?

 
7 DE SETEMBRO

Imagens de um Novo Clássico

Festival Novas Invasões 2023

Como é hábito, e porque o Festival Novas Invasões é já um clássico, a revista Invade publicará um artigo sobre a edição de 2023, que teve lugar de 31 de agosto a 2 de setembro. Nós (porque não sabemos esperar) vamos adiantando as fotos que trouxemos de três dias de cultura, entretenimento e espanto em Torres Vedras.

Veja a galeria aqui.

 
6 DE SETEMBRO

Itinerários Napoleónicos 2023

Já está disponível a Agenda dos Itinerários Napoleónicos para o segundo semestre deste ano.

Até dezembro, convidamos o público em geral, incluindo, naturalmente, famílias com crianças, a participar em mais de 40 iniciativas – da música ao teatro, passando pelo desporto, passeios equestres, atividades de leitura, saúde e bem-estar, cidadania e natureza, recriações históricas e comemorações oficiais, visitas guiadas, jogos, ateliês infantis e gastronomia. Divirta-se enquanto explora a história e a cultura dos territórios nacionais cuja identidade foi marcada pela passagem dos exércitos napoleónicos durante o período das Invasões Francesas.

Descarregue a versão PDF da Agenda, encontre uma proposta pertinho de si e junte-se a nós!

 
1 DE SETEMBRO

InvadeMAG: o Dia Zero


“O passado é um país estrangeiro: ali fazem as coisas de forma diferente.”
(L.P. Hartley, “The Go-Between”)

Passamos o tempo a contar o próprio tempo, vendo-o fluir, como areia por entre os dedos. E se alguma coisa permanece nas nossas memórias - como grãos de areia que se colam à pele -, a maior parte perder-se-á se a não cuidarmos de a conservar. Já não em formol, como no passado (lá faziam as coisas de forma diferente), mas nos meios vivos e dinâmicos que a revolução tecnológica pôs à nossa disposição.

Ao invés de competir entre si, a revista INVADE e o portal InvadeMAG complementam-se: porque não está sujeito aos constrangimentos das edições em papel, este permite disponibilizar não apenas os conteúdos não impressos por limites de espaço, mas também aqueles que são naturais às novas tecnologias, chegando a locais mais distantes e a grupos etários mais variados, sempre em prol da região das Linhas de Torres, da promoção do turismo na região e do seu património histórico único, acrescentando valor a um título de que tanto nos orgulhamos.

E depois, se não assinalássemos o começo das coisas, como celebraríamos os seus aniversários? As nossas vidas são sucessões de contagens e na Rota Histórica temos já muitos começos para celebrar, mas isso não nos tira empenho na hora de assinalar mais um: o Dia Zero do InvadeMAG é hoje, e é com renovada ambição que o partilhamos consigo.

 
1 DE SETEMBRO

DEZ DIAS E NOVE NOITES

As Festas do Sobral são já ao virar da esquina.


Durante dez dias e nove noites, de 8 a 17 de setembro, o Sobral de Monte Agraço não dorme: quem em outros anos foi às festas da vila dirá que dormir, não dorme, mas come e bebe, dança, cultiva-se e, sobretudo, diverte-se muito. Nós sabemos do que estamos a falar.

As Festas do Sobral contam com um sem-número de iniciativas e atividades destinadas a públicos muito variados. Consulte a página de facebook das Festas e verá que não estamos a exagerar.

Como dizem no Sobral, “A melhor Festa acontece aqui!”

 
1 DE SETEMBRO

FESTIVAL NOVAS INVASÕES 2023

A Oeste, tudo de novo.


"O festival Novas Invasões é um ponto simultâneo de confronto criativo e de afirmação de uma visão europeia baseada na diversidade. Estas “Novas Invasões” diferem grandemente das “invasões” originais que, porém, lhes servem de cenário.

O Festival realiza-se de 31 de agosto a 2 de setembro de 2023 e destina-se ao público geral e, em especial, às famílias que procuram entretenimento, lazer e conhecimento, valorizando iniciativas que cruzem a cultura popular com as práticas de expressão artísticas e criativas contemporâneas, num contexto informal e de relacionamento interpessoal."

A 5.ª edição realiza-se até à madrugada de domingo (programa e mais informações na página oficial). Enquanto as imagens não chegam, espreite as galerias das edições anteriores aqui mesmo, no InvadeMAG.

 
Foto: Cavalos da Vinha
1 DE SETEMBRO

CAVALOS DA VINHA


Durante as Guerras Napoleónicas, a vida era dura para cavalos e cavaleiros. Hoje, claro está, uma experiência equestre já não acarreta tensões maiores que o nervoso miudinho de quem experimenta subir para a garupa de um cavalo pela primeira vez. Não faltam no Oeste nem cavalos, nem cavaleiros, nem locais onde uns e outros podem desfrutar da natureza e desenvolver o bem-estar físico e psicológico inerente a uma atividade como esta. 

A Cavalos da Vinha fornece os locais, os cavalos e a experiência. O visitante leva o bem-estar, uns anos de vida a mais e algumas histórias para contar. Saiba pormenores na página oficial.

 
GALERIAS
Porque não sabemos
parar de olhar.
InvadeBLOG
Porque não sabemos
estar sossegados.
 InvadeCAST
Porque não sabemos
estar calados.
DOWNLOADS
Porque não conseguimos
esconder nada de si.

Topo